Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis






Partilhe este Site...

STG - Seminário Teológico de Guarulhos

Portal da Igreja Presbiteriana

UMADGUAR - União das Mocidades da Assembleia de Deus em Garulhos

Ministério de Missões da AD Guarulhos

Faculdade e seminário Teológico da Fé Reformada

Cohen University Theologial Seminary

Discipulado sem fronteiras

ICP - Instituto Cristão de Pesquisa



Total de visitas: 523036
O QUE AINDA ME FALTA?
O QUE AINDA ME FALTA?

OBJETIVO:

Com esta mensagem, quero mostrar para os leitores a necessidade que temos de viver uma entrega sem reservas nas mãos do nosso Senhor, abandonando a superficialidade do evangelho moderno.

 

LEITURA: Lucas 18.18-23:

Certo homem importante lhe perguntou: "Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? "

"Por que você me chama bom?", respondeu Jesus. "Não há ninguém que seja bom, a não ser Deus.
Você conhece os mandamentos: ‘Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, honra teu pai e tua mãe’". "A tudo isso tenho obedecido desde a adolescência", disse ele.
Ao ouvir isso, disse-lhe Jesus: "Falta-lhe ainda uma coisa. Venda tudo o que você possui e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro nos céus. Depois venha e siga-me".
Ouvindo isso, ele ficou triste, porque era muito rico.

 

INTRODUÇÃO:

          Um jovem de muita qualidade procura Jesus com uma pergunta: “Que farei para herdar a vida eterna”?  Jesus lista uma série de mandamentos, os quais ele bem conhecia e guardava há muito tempo. O que faltava a este jovem? O que poderia estar errado ou escasseando na vida de alguém que, como poucos, zelava pela guarda da Palavra de Deus?

 

           E nós que guardamos a Palavra de Deus? Nós que estamos presentes às reuniões de domingo, que participamos da Ceia do Senhor e frequentamos as Escolas Bíblicas, será que Jesus diria: “Alguma coisa te falta?”.

  

O JOVEM DE QUALIDADE

          O título que o tradutor dá para esta passagem em algumas traduções é “o jovem de qualidade” e não é à toa:

 

1. Era uma pessoa de status na sociedade

          Apesar de ser um rapaz jovem, ele tinha influência social, tinha respeito. Podemos concluir que era uma pessoa de bem, o que fez dele alguém importante para a comunidade da época.

 

          Pessoas de bem não são salvas por serem pessoas de bem. Paulo deixa claro que todos pecaram e todos carecem da glória de Deus Romanos 3.23.

          Isso significa que todos os homens vivem em um estado espiritual degenerado que os impede de agradar a Deus, seja com boas obras, com esmolas ou com uma vida moralmente correta. O pecado afasta o homem de Deus e, humanamente, é impossível a reaproximação.

          O único caminho para restaurar essa comunhão é Jesus que disse: Eu sou o Caminho, e a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai se não for por mim. João 14.6.

 

2. Reconheceu a autoridade de Jesus como Rabi

          O moço estava no caminho certo. Apesar de suas obras e de seu status social não poderem salvá-lo, ele reconheceu que havia um mestre que poderia direcioná-lo corretamente e procurou esse mestre.

          Reconhecer a autoridade do ensino de Jesus é reconhecer as palavras da vida eterna.

          Pedro disse para o mestre, em uma ocasião em que muitos discípulos o abandonaram: “Para onde iríamos, se só tu tens as palavras de vida eterna?” João 6.68.

           Fazer boas obras não é o suficiente para ser aceito perante Deus, mas reconhecer a autoridade de Jesus como mestre de nossas vidas é um princípio fundamental para receber sua salvação.

 

3. Estava interessado na vida eterna

          Enquanto muitas pessoas seguiam Jesus por causa dos milagres, por causa do pão que comeram (João 6.26), por causa das curas, esse moço procura Jesus em busca da vida eterna.

          A proposta fundamental do evangelho é a salvação de homens pecadores de sua condição de depravação e distanciamento de Deus. Por mais contraditório que possa parecer à primeira vista, milagres são fatores secundários nas prioridades do Senhor Jesus. Ele veio, acima de tudo, para dar vida e vida em abundância Jo 10.10.

           E nós, crentes em Cristo, o que estamos procurando na igreja? Sinais? Shows? Festas? Soluções temporais para nossos problemas?

          Queridos irmãos, Jesus nos oferece muito mais do que isso.

          Não quero dizer que os milagres não são importantes ou que eu mesmo não oro buscando por eles. Eu acredito em milagres. O que eu quero dizer é que, muito mais do que sarar nossas dores ou abrir portas em nosso caminho, Jesus nos dá acesso ao trono de Deus e nos prepara uma morada eterna no céu. De todos os problemas que temos, Jesus dá prioridade para o mais pungente: o pecado. Pois este, nem médicos, nem advogados, nem políticos poderiam resolver.

  

4. Guardava a lei desde a sua adolescência

          Este fato é muito marcante na vida desse moço, pois além da guarda da lei ser algo tão complexo que os próprios fariseus atavam fardos de legalismo e colocavam sobre os homens, mas eles mesmos não tinham coragem de carregá-los (Mateus 23.4), o texto ainda diz que ele guardava essa lei “desde a sua adolescência”.

          Meus irmãos, a adolescência é uma fase de formação de caráter, de hormônios explodindo e de adaptações extremamente complexas. É uma fase muito difícil de atravessar. Não se pode fazer o que se quer, pois ainda é criança e não se pode deixar de fazer o que não se quer, pois já é adulto demais... Muitos adolescentes têm essa etapa da vida marcada por rebeldia, solidão e relacionamentos tensos.

          Mas o rapaz da nossa história não. Ele guardou a Palavra de Deus nessa fase de escolhas. Seus “hormônios ardentes” não o impediram de dedicar sua vida em retidão a Deus.

          Não podemos, como igreja de Deus, aceitar estes paradigmas de que a juventude, a adolescência deve ser rebelde e desobediente. Paulo aconselha Tito a ensinar e exortar os jovens à prudência e não a aceitar que essa fase seja dominada pela rebeldia e pela incompreensão. Tito 2.6.

 

A INCAPACIDADE DAS OBRAS EM SALVAR O HOMEM

          Marcos 10.21 diz que Jesus amou a esse jovem. Entenda caro leitor, que o amor de Cristo por você é incondicional. Ele te ama e pronto. Ele te amou antes de tudo. Mas nós precisamos aceitar esse amor e entregar nossas vidas a ele, pois apesar de tudo o que este rapaz tinha e de tudo o que ele era, Jesus respondeu: “ainda falta uma coisa”.

          A salvação é, para nós, uma dádiva gratuita, mas isso não quer dizer que ela não tem um preço. A salvação tem preço e ele é muito alto, tão alto que nem o sangue derramado nos sacrifícios poderia pagar Hebreus 10.4. O preço da salvação é preço de morte, pois o salário do pecado é a morte, Romanos 6.23. E todos nós estávamos em dívida, já que todos pecaram. Nossas posses, nossas obras, nosso status social, nossas capacidades não podem pagar o preço do pecado. Ele é muito alto. É preço de sangue.

          Mas Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16. O preço de sangue foi pago, o preço de morte foi quitado e é isso o que nos dá acesso direto ao trono de Deus. Jesus comprou a cada um de nós para si mesmo dando a sua vida em resgate de muitos.

 

O QUE AINDA ME FALTA?

          O problema não era a riqueza do jovem. O homem de Deus pode muito bem trabalhar, estudar, se preparar, vencer na vida e ainda contar com a bênção do bom Deus. Qual era o problema, então?

          O problema é que aquela riqueza o afastava de fatores fundamentais do evangelho: a entrega, a autonegação, a renúncia.

          Jesus foi muito claro em seu ensino: Dizia a todos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me”. Lucas 9:23.

          O evangelho pressupõe renúncia, abrir mão de algo de si em prol da causa e da essência de Cristo. É necessário deixar as cargas humanas, abandonar nosso ego, nosso antropocentrismo e aceitar a vontade de Jesus em nossas vidas.

 

NEGAR A SI MESMO

          Negar a si mesmo é o preço do discipulado. Negar a atitude de egocentrismo, ter disposição para rejeitar o centro absoluto da vida moderna: o eu.

          Prezado leitor, a proposta de Cristo no evangelho é de outra esfera de existência. É maior do que as glórias transitórias desta terra. Suas promessas vão além desse mundo (1 Coríntios 2.9). Por isso, devemos desenvolver a cosmovisão do Salvador (1Coríntios 2.16), negar essa nossa vida e obteremos a vida eterna, nosso galardão mor.

          Não quero com isso apregoar o ascetismo ou o isolamento. Não existe problema algum em aproveitar as coisas boas da vida (Eclesiastes 9.9). O que quero é mostrar o alvo, a meta da vida cristã.

          Aquele moço foi embora triste porque tinha muitos bens e não estava disposto a renunciar suas regalias por amor a Deus. Perdeu a riqueza mais importante de todas: Deus.

 

TOMAR A CRUZ

          Além disso, o discípulo deve tomar diariamente a sua cruz. Isso significa estar sempre pronto para lutar, para chorar, para sofrer pelo evangelho, para perder sua vida mortal. Suportar as lutas, os momentos de perda, as noites em claro, as provas.

          É por causa dessa proposta do evangelho que aqueles que buscam autorrealização sofrerão desamparo espiritual, pois o foco divino é diferente, é espiritual.

          Infelizmente, a proposta do evangelho moderno não envolve o sofrimento, a dor, o esforço, a dedicação.

          A cruz, o maior escândalo da história da humanidade, sinal de vergonha, de dor, de sofrimento, de humilhação, de maldição, de abandono... em Jesus ganha outra significação: de exaltação, de prazer eterno, de alegria, de bênção sem medida, de consolo do Espírito Santo, do acalanto e da presença eterna do nosso Deus e Pai.

 

CONCLUSÃO

          Busque vencer na sociedade moderna, conquiste.

          Respeite a autoridade do Mestre Jesus e de Sua Palavra: Guarde-a.

          Deseje as promessas celestiais da Salvação.

          Dê sua juventude, sua saúde, sua vida para Jesus. Ele saberá cuidar de você.

          Carregue a cruz que Ele te propôs, pois você a trocará por uma coroa de glória e de vida eterna.