BEM VINDO AO EVANGELHO BÍBLICO     






Partilhe este Site...

STG - Seminário Teológico de Guarulhos

Portal da Igreja Presbiteriana

UMADGUAR - União das Mocidades da Assembleia de Deus em Garulhos

Ministério de Missões da AD Guarulhos

Faculdade e seminário Teológico da Fé Reformada

Cohen University Theologial Seminary

Discipulado sem fronteiras

ICP - Instituto Cristão de Pesquisa



Total de visitas: 512319
Salvação 2 - Regeneração
Salvação 2 - Regeneração

REGENERAÇÃO

 


Mas quando apareceu a benignidade e amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens,não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador

Tito 3:4-6

 

          No último tópico estudamos a vocação como uma obra exclusiva da graça de Deus.

Para ler o estudo anterior, clique aqui.

         Agora, veremos a regeneração operada pelo Espírito Santo que capacita o homem a crer em Deus e aceitar o evangelho.

         

Ser regenerado significa ser novamente gerado, nascer de novo. Está profundamente relacionada à vocação e é a única forma do homem pecador se voltar para Deus, pois nenhum ser humano possui inclinação alguma para Deus. Em nossa condição decaída, não temos nenhuma capacidade de nos aproximarmos de Deus ou sequer de desejar isso. Assim, é necessária uma intervenção divina em nossos corações para que nossa alma, antes indiferente, passe a ter a disposição espiritual necessária para buscar um relacionamento com o Ser Celestial. A essa inclinação dada pelo Espírito de Deus, Jesus chamou “regeneração”.

E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.

João 3:1-6

 

          A regeneração também é um ato exclusivamente de Deus:

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,

1 Pedro 1:3

 

          Por este ato, Deus implanta no homem o princípio da nova vida, uma vida espiritual, de modo que este passa a ter a inclinação que antes não tinha para as coisas espirituais:

Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

João 3:3

 

          Esta obra, Deus realiza através do Espírito Santo muito antes da conversão. Na verdade, é o que capacita o homem à conversão e de forma alguma é uma obra humana ou procedente de boas obras:

Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo.

Tito 3.5

 

          A regeneração provoca uma mudança radical da disposição dominante da alma, afetando o homem por completo: intelecto, vontade e emoções. Acontece de forma instantânea, apesar de seus efeitos não serem percebidos em curto prazo.

          O instrumento utilizado pelo Espírito Santo é a Palavra de Deus:

Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre.

1 Pedro 1:23

 

          Os efeitos da regeneração serão percebidos em longo prazo, tendo início na conversão (que é um efeito da regeneração e não sua causa) e continuando por toda a vida na santificação e na perseverança ou preservação dos santos. Apesar de o homem ser completamente renascido no momento em que é regenerado, precisa se despir do velho homem ao longo da vida. É uma pessoa “viva” que carrega trajes de “morte” (refiro-me à nossa natureza decaída) e precisa livrar-se destes trajes durante sua jornada nesta terra.

          Podemos utilizar não de forma exegética, mas apenas como alegoria, o texto da ressurreição de Lázaro.

Jesus, pois, movendo-se outra vez muito em si mesmo, veio ao sepulcro; e era uma caverna, e tinha uma pedra posta sobre ela. Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias. Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia. E Jesus, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido. Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isto por causa da multidão que está em redor, para que creiam que tu me enviaste. E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora. E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.

João 11:38-44

 

          Quando Jesus ressuscita a Lázaro, não é uma ressurreição incompleta, mas completa. Ao sair do túmulo, o homem encontra-se totalmente vivo. Sua aparência, seu cheiro, suas roupas, porém, ainda eram as mesmas que usava no sepulcro. A isso, Jesus diz: Desligai-o, e deixai-o ir.

 

          Na regeneração, deixamos nossa sepultura espiritual e saímos como Lázaro, vivos. Foi uma obra instantânea e completa. Porém, estamos em um processo de “trocar de roupas”, tirando as vestes mortuárias, a aparência de morte e o “cheiro” do pecado que ainda habita em nós.

          Assim, precisamos viver outra faceta da salvação que veremos em aula posterior: a santificação.


Continue com a gente. Clique para ver a sequência do estudo.

topo