BEM VINDO AO EVANGELHO BÍBLICO     






Partilhe este Site...

STG - Seminário Teológico de Guarulhos

Portal da Igreja Presbiteriana

UMADGUAR - União das Mocidades da Assembleia de Deus em Garulhos

Ministério de Missões da AD Guarulhos

Faculdade e seminário Teológico da Fé Reformada

Cohen University Theologial Seminary

Discipulado sem fronteiras

ICP - Instituto Cristão de Pesquisa



Total de visitas: 512359
Salvação 3 - Conversão
Salvação 3 - Conversão

Conversão

 

Para ver o estudo anterior, clique aqui

 

Por que o homem precisa de uma conversão?

 

          Como pastor, ouço estas perguntas muitas vezes. Quem tem um caráter mais nobre precisa de menos conversão? O criminoso tem uma carência maior de se converter? O que é se converter?

          Como fizeram os fariseus que se diziam filhos de Abraão para escapar da mensagem de Cristo sobre a liberdade dos filhos de Deus, muitos homens e mulheres tentam se justificar por serem “bons pais”, “bons cidadãos”, “trabalhadores honestos”, “maridos ou esposas fiéis”, etc.

          A pergunta é: ser uma pessoa boa me justifica perante Deus? Vejamos a história da humanidade:

 

 

Deus criou o homem

          O homem foi criado por Deus para reinar.

 

E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. Gênesis 1.26

 

          Assim, entendemos que o homem não foi criado para o sofrimento, para a angústia, para a tristeza e nem para a morte. Foi criado para desfrutar o então paraíso terrestre de Deus.

          Além disso, Deus criou um lugar especial chamado de jardim do Éden, no qual se encontraria com o homem que criou. Perceba a localização deste jardim:

 

Ora, o Senhor Deus plantou um jardim no Éden, que olha para o oriente, e colocou nele o homem que havia criado. Gênesis 2.8

 

          Nesta tradução o texto diz que o jardim “olha para o oriente” e, de fato, é uma boa tradução do texto.

 

ח ויטע יהוה אלהים גן בעדן--מקדם וישם שם את האדם אשר יצר Bereshit 2.8


          Assim, o homem foi criado para estar “ao lado” de seu “oriente”, sua origem, seu Criador. Ganhou o paraíso para reinar, mas deveria viver sempre “da banda” de seu oriente divino. A posição original do homem é estar voltado para Deus, olhando para Deus, andando com Deus e relacionando-se com Deus. Isso é revelado  nos os primeiros capítulos do Gênesis.

 

          Um único mandamento foi proferido pelo Criador:

Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Gênesis 3.3

 

          Que situação ímpar: todo o universo para reinar. Não havia pecado, pois não havia lei (Rm 5.13; 7.8); apenas um mandamento em toda a imensidão da criação divina. E não é que o homem conseguiu pecar? Eva fora enganada pela serpente e Adão... sequer precisaram enganá-lo; a mulher deu o fruto e ele comeu.

 

          Depois disto, o homem deixa sua posição original de “olhar para Deus”. Dá as costas para o criador. Sai de seu estado natural e passa a andar na contramão de Deus.

 

O que é conversão?

          É voltar a caminhar para Deus. Perceba que nisso, não há bom ou mau. Todos os pecados afastam o homem de sua posição original, mesmo antes de pecar, pois está em nossa natureza. Então, quem precisa de conversão? Vejamos o que disse Paulo:

 

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3.23


          Todos precisam se converter, independente de seu caráter, formação ou procedimento social e familiar. Todos, sem exceção, estão carentes da glória de Deus e só Jesus Cristo pode resolver esta situação.

 
Como acontece a conversão?

          Como vimos no estudo anterior, Cristo a abre os olhos espirituais na regeneração.

 

Para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim. Atos 26.18


          Aquela semente que o Espírito de Deus plantou dentro de nós germina e o resultado é a compreensão do estado em que vivíamos. Só ele pode fazer isso:

 

E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. João 16.8

 

          A partir daí, passamos a entender nossa necessidade de Deus e, pelo poder do Alto, retornamos para Ele. Logo, vemos que a conversão é uma obra de Deus. Porém, ela envolve:

 

1º o arrependimento:

          Em relação ao passado, a conversão envolve o arrependimento, deixar a velha vida, o velho homem. O verdadeiro cristão não sente nenhum orgulho de seu passado, mas se contrita por aquilo o que foi antes de conhecer a Cristo.

 

E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte. Romanos 6.21

 

          O arrependimento abrange o homem por completo: Intelecto, pois deve ser inteligente, racional; a emoção, pois deve partir de um coração quebrantado e contrito; a vontade, pois deve partir de um desejo sincero por parte do pecador.

 

2º a fé

          Em relação ao futuro, a conversão envolve a fé.

 

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Hb 11.1

          Fé é ter certeza, confiança no que Deus é, no que Ele fez, no que Ele faz e no que Ele ainda fará.

 

          O que acontece depois da conversão? Continue com a gente. No próximo estudo vamos aprender um pouco mais sobre isso.

 

- Clique aqui para acompanhar o próximo estudo -

topo